16/11/2009

Diálogo

M: Sabes, estou mesmo chateada, a F veio perguntar há quantos anos estava casada e depois rematou com porque ainda não tenho filhos?....

Eu: Estas toda chateada por causa disso? Se não querias responder, cortavas o assunto, com não tens nada com o assunto... ou algo do género

M: Estou mesmo chateada...

Eu: Mas afinal estas chateada com as perguntas ou com a opção que fizeste?

Conclusão as pessoas fazem as opções e depois não sabem lidar com elas, não quis ter filhos ninguém tem nada com isso, mas não se conseguir defender dos comentários maldosos das outras pessoas.... é estranho.

As pessoas casam.... todo mundo tem que casar senão não é normal

As mulheres casam e tem filhos, se não tiver não é normal....

Cada dilema, mas mais tolo é quem liga a estes estereótipos...

9 comentários:

Poetic GIRL - BELA disse...

As pessoas ás vezes deviam ser mais contidas nas perguntas que fazem aos outros... há coisas que não se deve perguntar. Cada um tem as suas escolhas, opções de vida, que podem não passar pelo casamento, nem tão pouco por ter filhos... beijinhos

Puzz disse...

estereotipo nacional:
estudar-curso superior-emprego-casar-ter filhos-grande vazio-reforma-morrer.

mjf disse...

Olá!
Há pessoas que não têm a noção do ser conveniente:=((((

Beijocas

Minhoca disse...

Nem mais, sao opções e ninguem tem nada com isso

bono_poetry disse...

nao e uma questao fACIL,eu com 36 anos actualmente sou um pouco frustado nesse sonho meu que sempre foi ser pai,estive muito perto de o ser,mas o destino nao o quis,enfim conheci tantas e tantas mulheres que ate podia ter acontecido,nao foi o caso,e sinceramente nao me sinto muito bem quando me perguntam porque e que ainda nao sou pai...e um pouco ridiculo eu sei,mas seria bem mais feliz se fosse pai tenho a certeza!em relacao a tua amiga manda-a dar uma volta ao bilhar grande ou entao diz-lhe que estas a espera da setima lua para sair de olhos azuis!!lol,gente parva!

Anjo De Cor disse...

Bono ainda vais a tempo de realizar esse sonho, és muito novo ;)

Quanto ao meu post a pergunta não foi feita a mim, foi sim a uma colega minha que é casada mas nunca desejou ser mãe, mas lida mal com os comentários maldosos e perguntas das outras pessoas.

Beijinhos*

Patrícia disse...

O estereótipo e a sociedade... Neste caso o problema centra-se nas escolhas e no pensamento contrário à escolha. Tem de se ter certeza e saber defender a nossa decisão ou simplesmente não responder. É por isso que se chama vida privada.

Beijinhos Sónia=)
Patrícia

Malinha viajante disse...

Compreendo a situação da tua colega, a sociedade ainda não está preparada para lidar com estes "novos desejos e planos" das mulheres. Temos que ver que só há pouco mais de 30 anos é que vivemos sem ter que dar satisfações ou pedir permissão aos homens para alguma coisa...Há um longo caminho a percorrer para mudar estas mentalidades!
bjs

pepita chocolate disse...

em tempos já falei sobre as perguntas que as pessoas fazem, que nos deixam, muitas vezes, parvas com tanta falta de respeito. porque perguntas como essas considero-as falta de respeito.

Um dia, alguém (casada e já com uma filha) dizia-me: sabes, quando namoramos perguntam-nos: então, quando casas? Depois casamos, e as pessoas perguntam: então e filhos? e quando temos o primeiro filho, as pessoas voltam a questionar: então, e o segundo filho? só ao fim do segundo filho, é que as pessoas acham que a função de "acasalameno" teve a sua função.

O facto de se falarem em crianças, as pessoas pressionarem -porque o fazem, demasiadas vezes, das piores formas, numa chantagem emocional voraz - leva quem tomou a resolução de não ter, ou de nem poder ter, a vacilar, a sentir-se diminuída. As pessoas usam de argumentos demasiado dolorosos para porem outros em cheque, mesmo não tendo conhecimento do que se passa entre cada casal.

Ninguém tem o direito de se intrometer nas escolhas dos casais. e muitas vezes, nem sequer são questões de escolha. Porque é que toda a gente insiste que toda a gente pode proicriar e o quer fazer?

Quem me pergunta isso é quase como se me perguntasse se hoje fiz sexo, e qual foi a posição adoptada.
Acho uma falta de respeito. insisto nisso!

Beijoca!