21/04/2010

Morrer...


Concordo com Mário Quintana: "Morrer, que me importa? (...) O diabo é deixar de viver."

O morrer pode vir acompanhado de dores, humilhações, aparelhos e tubos enfiados no meu corpo, contra a minha vontade, sem que eu nada possa fazer, porque já não sou mais dono de mim mesmo; solidão de mãos dadas comigo, falar sobre a minha morte, medo de que a passagem seja demorada. Bom seria se, depois de anunciada, ela acontecesse de forma mansa e sem dores, longe dos hospitais, no meio ds pessoas que se ama, no meio de visões de beleza.
Rubem Alves

Hoje morreu, mas já não vivia há muitos meses... :( triste realidade.

8 comentários:

Anya disse...

Engraçado (passo a expressão)... perdi um familiar chegado esta semana e faz todo o sentido dizer que "Morreu... mas já não vivia há muito tempo..."

Fez eco...

um beijinho

Girl in the Clouds disse...

Concordo, em deixar de viver é que está problema!kiss

mjf disse...

Olá!
Sinto muito:=(
Mas hoje essa é a realidade...
Prolongamos a vida..mas com muito pouca qualidade...
Digo eu...

Beijocas

Shell disse...

A verdade é que acontece várias pessoas que já há algum tempo morreram, mas das quais temos a incapacidade de nos despedirmos... Beijinho *

im disse...

:\

Beijinhos

S* disse...

Hum eu faço por viver todos os dias... mas há dias em que sobrevivo.

Multiolhares disse...

E nós vivemos? estamos mesmo vivos? a maioria parecem espectros deambulantes meros mortos vivos, mas estou de acordo já que temos de abandonar este mundo que fosse para todos em paz
beijinhos

...Ju... disse...

é horrivel quando não nos conseguimos despedir de quem nos marcou muito :(